Rápido pra fazer, rápido pra levar

Rápido pra fazer, rápido pra levar.

O Santos começou turbinado, o juiz apitou e Miralles já estava guardando o dele, rápido e mortal, com 12/16/19 segundos não sei, só sei q foi rápido.
Após o gol o Santos teve mais algumas oportunidades, mas Neymar foi um tanto fominha, mas a fome compensou, quando ele o craque da camisa 11 do peixe, dominou uma bola de costas dando uma caneta, deixando um adversário no chão, cortando um zagueiro e batendo no canto, gol digno de premio Puskas.
Após o gol o Atlético veio para ataque com força, vovô Léo vacilou, levou drible da vaca e viu Serginho cruzar para o primeiro gol do Atlético. Logo em seguida o Santos teve uma falta no ataque, cruzamento e contra ataque do Atlético, lançamento lá na área do Santos, Rafael demorou para sair, teve um sono digno de Felipe Anderson, Bruno Peres também bobeou e Jô empatou.

Após o gol uma galinha ficou caída em campo, parando o jogo por 10 minutos, o jogo esfriou e ficou um tanto chato. Vovô continuava levando um baile na lateral, até que quando ele foi para o ataque e em um lance onde eu achei que foi pênalti, vovô sentiu a contusão e foi para o vestiário tomar seu remédio. Em seu lugar entrou Gerson Magrão, por mais que falem mal ele, o cara marco muito bem, claro que ele não apoia como Léo, mas marcando ele vai bem.
O Santos seguia no segundo tempo meio apagado, faltava criação, Felipe Anderson após ótimas atuações não teve o mesmo rendimento, normal, paciência. Muricy tentou melhorar a armação com a entrada de Bernardo, o Santos até melhorou.

Na reta final do segundo tempo mais uma galinha foi pra UTI, o Santos com 1 a mais em campo, foi pra cima, e Muricy sacou Pagode para a entrada de Bill (Muricy caralho, você quer fazer gol e coloca o Bill?). O jogo terminou no 2×2 mesmo, antes do apito ainda teve uma lambreta/carretilha/como você quiser chamar, linda, perfeita.
Final de jogo 2×2
2 gols feitos
2 gols levados
2 jogadores na UTI
1 voadora no peito do Leandro Donizete
1 lambreta

Destaques
Neymar – É Neymar.
Adriano Pagode – Ronaldinho jogou?
Durval – Marcou bem, saiu jogando certinho, fez seu papel no jogo.
Dica da rodada: Muricy
Se o lateral direito do outro time for rápido, não entra com o vovô, você ainda vai matar o velho.

Escalação -> Rafael; Bruno Peres, Bruno Rodrigo, Durval, Léo (Gerson Bagrão); Adriano, Arouca, Henrique e Felipe Anderson (Bernardo); Neymar e Miralles.

Público -> 10.553 pagantes

Renda -> R$ 171.950,00

E o degrau deu fim ao espetáculo.

Em uma noite agradável, pouco mais de 10 espectadores presenciaram um grande jogo no Estádio de Urbano Caldeira, na linda cidade de Santos, mas antes da bola rolar, o craque do PEIXE recebeu uma placa em homenagem aos 200 jogos com a camisa do Peixe, uma não, duas placas porque a Torcida Jovem, principal Organizada do Peixe também homenageou a jóia. A partida iniciou-se agradabilíssima e logo aos 19 segundos de jogo o bom Argentino Miralles tratou de balançar as redes do time mineiro. O Santos continuou com um ritmo forte e não ampliou porque o Neymar não conseguiu se livrar dos zagueiros do Atlético e também não passou a bola para o Miralles que estava livre entrando pelo lado direito da área. Não demorou muito e a noite que não parecia ser boa para o craque mostrou o quanto o garoto pode encantar e fazer a torcida santástica sorrir, mesmo após longa viagem e ter jogado no dia anterior.
Infelizmente a noite foi ganhando ares de preocupação, não só pela o lado esquerdo do Peixe que se tornou uma Avenida Ana Costa porque o Leo sucumbiu na marcação, mas também pela zaga que não conseguiu impedir o gol de cabeça do baixinho Bernard. A noite realmente se tornou estranha quando ocorreu o fatídico lance de gol de empate do Atlético marcado pelo Jô. O mais esquisito no gol do Galo não foi a saída ruim do Rafael da pequena área e sim o momento anterior que culminou o gol. O Herbert Robert Lopes viu Rafael Marques caído no gramado após receber pancada na cabeça e mesmo assim a jogada continuou e os jogadores do Atlético fizeram o gol, comemoram com a torcida e só depois foram ver o que havia ocorrido com o jogador. Ficou nítido para todos nós que o Fair play é uma grande balela. Por que os jogadores do Galo não pararam no inicio da jogada? Se o gol fosse feito pelo SANTOS estaria instaurada uma guerra no gramado.
Após o gol, 11 minutos de muita tensão, a ambulância não conseguiu entrar no gramado porque o entrave foi o degrau e o degrau não prejudicou somente ao o atendimento a zagueiro do Galo, o bom Rafael Marques, como também deu fim a partida. Fim de papo, 2 a 2. O que ocorreu depois do inicio com atraso da partida foi um jogo truncado, um Ronaldinho bem marcado pelo cão de guarda Adriano, um Atlético preocupado em não perder o jogo e um Neymar cansado em campo e mesmo visivelmente cansado deu trabalho aos marcadores do Atlético, recebendo quase uma dezena de faltas. Acompanhando o jogo, quase dormi, fiquei com sono igualzinho ao Felipe Anderson e quando foi anunciada a substituição do meia pelo Bernardo eu pensei que o garoto sairia de carrinho de maca e lá estaria o travesseiro e o lençol do jogador. O Bernardo entrou, nada mudou e a partida terminou no degrau. Fim de papo, 2 a 2 e ruim para os dois times, ruim para o Santos que continuará no meio da tabela e talvez não tão ruim para o Galo porque este já se conformou em assegurar a vaga da Libertadores em 2013.

Avisem ao Messi para tomar cuidado, porque o Pelé está reencarnando no Santos, só que com a 11 e de cabelo moicano. Que gol foi aquele Santistas de Alma?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s